HOMEM É CONDENADO A 25 ANOS DE PRISÃO APÓS MATAR EX-COMPANHEIRA A GOLPES DE CHAVE DE FENDA EM NS

61

A Justiça condenou a 25 anos de prisão o homem que matou a ex-companheira, em dezembro do ano passado, no Bairro São José, em Nova Serrana. Ele terá que pagar ainda R$ 6 mil ao filho da vítima por danos morais e a título de compensação civil mínima. A sentença foi divulgada no início da tarde dessa quinta-feira (24).

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Erikson Israel Ramos Costa, de 38 anos, foi condenado por homicídio qualificado, inclusive por feminicídio, e por motivo fútil. Ele não poderá recorrer em liberdade.

O julgamento teve início às 9h e terminou por volta das 13h. Ao todo foram sorteados sete jurados, sendo quatro homens e três mulheres.

Segundo o Ministério Público (MP), o crime foi praticado por motivo fútil e “a infração imputada foi cometida contra mulher por razões do sexo feminino, já que o denunciado acreditava ter autoridade e posse sobre a vítima”.

Após o juiz ler a sentença, Erikson informou que “deseja recorrer”. A defesa dele já entrou com recurso. O MP disse que não pretende “recorrer da sentença”.

O homem permanece preso no Presídio de Nova Serrana, onde deve cumprir a pena.

Janaine Alves Rosa, que é irmã da vítima, falou com exclusividade ao Jornal Serranense (VEJA O VÍDEO ABAIXO).

RELEMBRE O CRIME

Em 16 de dezembro de 2020, por volta de 20h49, no Bairro São José, em Nova Serrana, o denunciado matou Leide Daiane Alves Rosa Costa, de 35 anos, após desferir vários golpes com uma chave de fenda contra ela, os quais foram a causa da sua morte. 

Segundo consta nos autos do inquérito policial, o denunciado e a vítima estavam discutindo sobre o relacionamento mantido por eles. Na oportunidade, Erikson começou a agredir Leide Daiane com socos e puxões de cabelo, por desconfiar que ela estaria mantendo relação extraconjugal. 

Devido à agressividade do acusado, a vítima, no intuito de se salvar, pulou a janela do imóvel, que ficava no primeiro andar de um edifício, e caiu ao solo, no imóvel vizinho. 

Nesse instante, Erikson se apossou de uma chave de fenda, foi até o local, arrombou o portão do imóvel vizinho e desferiu pelo menos oito golpes contra Leide Daiane, causando-lhe as lesões corporais descritas no laudo de necropsia, que foram o suficiente para causar a morte dela. Logo em seguida, Erikson fugiu do local dos fatos.

Foto: Ilustrativa – Internet / Arquivo da Família da Vítima